Por que o novo Microsoft Edge é melhor que o Chrome?

O navegador web é, sem sombra de dúvidas, o aplicativo mais importante de um PC e o mais utilizado. Você pode até não gostar do browser padrão do seu SO predileto, mas ele vai servir ao menos para baixar a opção que costuma usar e seguir com o download dos outros softwares dos quais precisa.

O Microsoft Edge é o navegador padrão do Windows 10, lançado com o sistema em 29 de julho de 2015, e até o início de 2020 usava o motor de renderização EdgeHTML. Em 6 de dezembro de 2018, a Microsoft anunciou que tinha planos de passar a utilizar o motor Blink, baseado no Chromium, o projeto de software de código aberto que serve de base de desenvolvimento para o Chrome, o navegador da Google.

Em agosto de 2019, a Microsoft lançou a primeira versão Beta do Edge baseado no Chromium, e em 15 de janeiro de 2020 divulgou a versão final do novo Edge.

Em março de 2016, o Edge passou a suportar extensões, mas o recurso não chegou a empolgar, já que o número de possibilidades era extremamente baixo. Em setembro de 2017, durante uma apresentação em que a Microsoft demonstrava alguns recursos da sua plataforma em nuvem, o navegador travou ao vivo, forçando o apresentador a baixar e instalar o Chrome para poder prosseguir.

O novo Edge, baseado no Chromium, ressurge com a proposta de conquistar o terreno que já foi ocupado pelo lendário (e terrível) Internet Explorer, o ex-rei da internet.

Os recursos do novo Edge

O Edge foi reconstruído para aproveitar o que há de melhor no motor Blink, além de oferecer diferenciais que o tornam, definitivamente, um navegador de altíssimo nível. Embora eu não considere uma característica essencial, a página inicial do browser otimiza a navegação, apresentando layouts personalizáveis com os sites mais visitados, além de integração com o Office 365 ou um sistema de notícias.

Isso não modifica drasticamente a experiência ao navegar, mas, para quem gosta de personalização (meu caso), essa funcionalidade é importante, porque é como se o navegador tivesse a "minha cara". Eu também consigo configurar facilmente o sistema de privacidade do Edge, podendo escolher entre três níveis básicos, além de ter acesso a configurações extras, mais avançadas. O Defender SmartScreen funciona como uma barreira contra ataques phishing e download de malwares, e isso passa tranquilidade ao navegar.